Artigos

Hipnose em crianças – Sleep Talk

Muitas pessoas me perguntam se é possível fazer hipnose em crianças e quais são as diferenças (se existem diferenças) entre hipnose para adultos e para nossos pequenos! Nada melhor do que aproveitar o mês das crianças para explicar melhor esta técnica tão poderosa e apresentar para os pais mais uma ferramenta na criação dos filhos.

É possível hipnotizar crianças?

Antes de mais nada, já respondo aqui então que sim! É possível hipnotizar crianças. De certa forma, é até mais fácil levar os pequenos ao transe do que os adultos, isso porque o senso crítico se forma por completo por volta dos 15 anos de idade e antes disso a “janela” para o inconsciente ainda é mais ampla em crianças e adolescentes.

Existem diferenças entre hipnotizar crianças e adultos?

A segunda resposta é sobre a técnica. Sim, existem diferenças na hora de hipnotizar crianças, e o sleep talk é justamente uma abordagem focada na hipnose com crianças, pois usa um momento natural de transe para facilitar as sugestões.

Existem outras formas de hipnotizar crianças, sem ser através da técnica que vou explicar aqui. Seria a hipnose tradicional, em um consultório, onde a criança ficaria sentada ou deitada confortavelmente e o terapeuta iria guia-la pelo transe realizando as metáforas e abordagens específicas para o objetivo pretendido. Neste caso, existem especificidades no consultório – que deve ser preparado para a criança, um ambiente mais lúdico – na linguagem utilizada pelo terapeuta – mais adequada ao universo da criança e com metáforas próprias – e em alguns casos, até o uso de desenhos e brincadeiras para completar a terapia.

Já utilizando o sleep talk, as coisas são mais fáceis pois os próprios cuidadores da criança são quem fazem a hipnose, e o ambiente é simplesmente o quarto onde esta criança dorme! Mesmo assim, alguns cuidados devem ser tomados, especialmente com a linguagem utilizada para a construção das sugestões.

Como funciona a técnica Sleep Talk?

De forma simplificada, podemos dizer que esta técnica é conversar com a criança enquanto ela dorme! Algo que muitas mães e avós já fazem há muito tempo mas que agora existem muitos estudos para padronizar e potencializar os resultados.

A base principal da técnica é a teoria de que todos nós entramos no mesmo estado psíquico que o transe quando estamos adormecendo e pela manhã um pouco antes de despertar. É justamente este período que podemos aproveitar para dar sugestões para as crianças. Como o senso crítico delas ainda não está totalmente formado, sugestões dadas corretamente nestes períodos tendem a ser aceitas a nível inconsciente e os resultados são maravilhosos.

Então o primeiro passo para quem quer fazer o sleep talk com seu filho é descobrir uma janela que varia entre 5-15 minutos assim que a criança adormece e 5-20 minutos antes dela acordar. Geralmente o período noturno é mais fácil de atingir, então sugiro que tente encontrar a janela da criança entre 5-15 minutos após adormecer.

Como fazer isso? Assim que chegar a hora da criança dormir, fique atendo e comece a experimentar. Marque 5-8 minutos e chegue perto da criança, bem lentamente e diga:

–  “Aqui é o papai/mamãe. Pode continuar dorminto está tudo bem”.

Se a criança despertar, você sabe que precisa esperar mais tempo no dia seguinte. Marque de 8-15 minutos e tente novamente.

Se a criança continuar dormindo, você pode partir para o passo seguinte que é verificar se ela ainda está na janela de transe ou se já dormiu profundamente. Diga:

– “Se você estiver ouvindo o papai/mamãe, mova o pezinho/mãozinha”.

Se a criança der o sinal quer dizer que você está pronto para executar a técnica e das suas sugestões. Se ela não der sinal, você demorou de mais para começar. Tente em um tempo menor da próxima vez e vá experimentando até encontrar a janela perfeita, onde a criança continua dormindo e te responde movendo o corpo conforme sua sugestão.

Essa é a parte mais difícil da técnica: encontrar a janela perfeita Depois disso, é basicamente dar sugestões para a criança melhorar algum aspecto do seu comportamento.

No entanto, esta parte pode ser fácil, mas é extremamente sensível, pois as sugestões devem seguir uma estrutura específica para que os objetivos sejam alcançados e para que nada saia errado e acabe piorando a situação.

Uma dica que posso deixar pra você é que o foco das sugestões deve ser sempre positivo. Nunca enfatize punições ou aquilo que você não quer que criança faixa. Dê ênfase às recompensas e às ações que você quer reforçar. Por exemplo, ao trabalhar com uma criança que brinca no sofá e você quer que ela brinque no chão, diga: “Mamãe hora quando você brinca no chão. Papai adora ver desenhos com você no sofá”.

Muito cuidado com “chantagens emocionais” e com frases negativas. Não se trata de não usar o NÃO, mas de manter o sentido da frase positivo.

Como aprender a técnica corretamente?

A partir de que idade esta técnica funciona? Como construir sugestões para estudar, para dividir seus brinquedos, para dormir melhor… São realmente muitas dúvidas que você pode ter neste momento. Como aprender tudo sem erro? No nosso consultório em Belo Horizonte, ensinamos pais e cuidadores a utilizarem corretamente o sleep talk com seus filhos. Temos vários casos de sucesso em que as crianças melhoram seus comportamentos na escola, em cassa, temperamento com irmãos, tranquilidade ao brincar ou estudar e muito mais! Se você quiser aprender a criar sugestões corretas para utilizar a técnica com seus filhos, estamos de portas a bertas, é só marcar uma sessão! (31) 99587-7574 | [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *