Artigos

Celíaco, nutrição e hipnose!

No dia 31 de agosto comemoramos duas datas importantes e que têm muito em comum: o Dia do Celíaco e o Dia do Nutricionista! A relação entre a doença celíaca e nutrição é um tanto quanto óbvia, mas onde entra a hipnose?

Doença Celíaca é  uma doença autoimune crónica do intestino delgado causada por uma reação ao glúten em pessoas com predisposição genética. Os sintomas clássicos incluem problemas gastrointestinais como diarreia crónica, distensão abdominal, má-absorção intestinal e perda de apetite. Em crianças, pode ocorrer atraso no crescimento que geralmente se inicia entre os seis meses e dois anos de idade. Os sintomas não clássicos são mais comuns, especialmente em pessoas com mais de dois anos. A pessoa pode não manifestar sintomas gastrointestinais ou manifestar apenas sintomas gastrointestinais ligeiros, podem ocorrer sintomas em qualquer parte do corpo, ou não haver sintomas visíveis de todo. Embora a doença celíaca seja geralmente diagnosticada durante a infância, pode aparecer em qualquer idade. A doença está associada a outras doenças autoimunes, como diabetes mellitus tipo 1 e tiroidite, entre outras.

A doença celíaca é causada por uma reação do organismo ao glúten, um conjunto de proteínas presentes no trigo e em outros cereais como a cevada ou centeioA aveia em quantidades moderadas é geralmente tolerada, dependendo da variedade e desde que não esteja contaminada com outros cereais com glúten. Ao ser exposto ao glúten, o sistema imunitário desencadeia uma resposta anormal, produzindo uma série de anticorpos que podem afetar diversos órgãos. No intestino delgado, esta resposta imunitária provoca uma reação inflamatória que faz diminuir as vilosidades intestinais. Isto afeta a absorção de nutrientes pelo intestino, o que em muitos casos causa anemia.

A única forma de tratamento reconhecida é uma dieta sem glúten durante toda a vida. No entanto, como toda doença autoimune, existem muitas questões ainda obscuras que a ciência não explica, e um consenso de que o psicológico tem muito papel no seu mecanismo de funcionamento.

A hipnose pode ajudar muito de várias formas! Mas antes disso, vamos acrescentar a nutrição. Ter uma boa alimentação é fundamental para qualidade de vida de qualquer pessoa, independente dela ser celíaca ou não. No entanto, para o celíaco isso se torna ainda mais importante por conta da sua intolerância. Ter o acompanhamento de um profissional competente é fundamental para uma estratégia alimentar equilibrada e que condiz com a realidade de cada pessoa, caso contrário, esta pessoa vai travar batalhas diárias para cumprir uma dieta incoerente com seu modo de vida e isso vai acabar gerando ainda mais desconforto.

A hipnose entra em cena especialmente no auxilio ao controle alimentar e na implantação de novos hábitos. É muito mais fácil criar novos hábitos e mantê-los por longos períodos quando o inconsciente está incluído nas estratégias. A hipnose permite isso!

Outro papel importante da hipnose é no controle dos sintomas que muitas vezes são bem desconfortáveis e podem causar dores. Com técnicas corretas de hipnose e auto hipnose o cliente pode modular dores e reduzir consideravelmente os sintomas, tendo muito mais qualidade de vida.

Existe ainda uma possibilidade da hipnose mudar algum tipo de programação inconsciente que fez com que o corpo do celíaco começasse a se auto atacar. Da mesma forma como niguém explica ao certo porque isso acontece, não existe explicação para os casos em que a hipnose reverteu por completo casos de doenças autoimunes, mas o fato é que estes casos existem e estão ao acesso de todos pela internet: vitiligo, psoríase, doença celíaca e outras!

Como eu costumo dizer, ao se submeter à hipnose como forma auxiliar de tratamento, independente do objetivo, o único risco que você core é o de melhorar! Nos piores dos cenários você vai continuar como está. Então dê uma chance pra você e uma chance pra hipnose te ajudar a transformar sua vida!

Entre em contato e marque uma avaliação sem custo e sem compromisso. 31 99587-7574 | [email protected]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *