Artigos

Dia Nacional de Combate ao Fumo: pare de fumar com hipnose

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto, tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco. Criado em 1986 pela Lei Federal 7.488, a data inaugura a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva.

A epidemia global do tabaco mata mais de oito milhões de pessoas por ano, das quais, cerca de 900 mil são não fumantes que morrem por respirar o fumo passivo, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Quase 80% dos mais de um bilhão de fumantes em todo o mundo vivem em países de baixa e média rendas, onde o peso das doenças e mortes relacionadas ao tabaco é maior.

No Brasil, das mortes anuais causadas pelo uso do tabaco, 34.999 mortes correspondem a doenças cardíacas; 31.120 mortes por doenças pulmonares crônicas; 26.651 por outros cânceres; 23.762 por câncer de pulmão; 17.972 mortes por tabagismo passivo; 10.900 por pneumonia e 10.812 por acidente vascular cerebral (AVC) ainda de acordo com os dados do INCA.

Existem muitos detalhes sobre o consumo de tabaco no mundo, detalhes controlados pela gigantesca industria tabagista mas o objetivo deste post não é só mostrar o que todo mundo “ta cansado de saber” e nem tratar sobre assuntos polêmicos da economia e jogos políticos por trás do cigarro, mas trazer para aqueles fumantes que querem abandonar este vício uma nova possibilidade.

A hipnose é uma técnica que pode ajudar você a abandonar o cigarro de forma muito mais rápida e menos conflitante do que qualquer outro método que existe no mercado.

Adesivos e produtos com nicotina

A nicotina é o menor dos males do cigarro. É uma droga muito parecida com a cafeina presente no café e em vários chás, e por si só não causa graves danos à saúde. o problema é que para consumir a nicotina temos queimar o tabaco. A queima (alcatrão) causa morte!

Apesar de ser uma droga que vicia – assim como o cafezinho de todos os dias e remédios prescritos por qualquer médico – ela não é a responsável pelas milhares de mortes causadas pelo cigarro. Quando substituímos o consumo de nicotina pelo ato de fumar e mudamos para os adesivos, chicletes e balas, suprimos a necessidade química do vício mas não resolvemos o problema porque o cigarro tem muitos outros “vícios” e é isso que torna o processo de abandonar o hábito tão difícil.

Começar a usar adesivos, balas e chicletes de nicotina não resolve nada se não for feito algo a respeito dos demais vícios e hábitos que um fumante regular tem instaurado em seu comportamento.

A dependência psicológica

Na grande maioria dos casos o cigarro acaba se tornando compensações. Existem infinitas possibilidades de associações inconscientes que a mente do fumante faz e ai o cigarro não é mais um assunto racional, consciente. É por isso que por mais que todo fumante saiba dos males do cigarro ele não consegue parar, pois o perigo está na mente consciente. O inconsciente quer apenas os prazeres de fumar, pois ele foi ensinado que fumar é bom, acalma, relaxa, aumenta a confiança social, etc.

De forma bem resumida, é necessário “mostrar” para o inconsciente que fumar é um padrão que não serve mais pra quela pessoa. Lembre-se que ele não que nem saber dos riscos, ele quer prazer. Então, além de mostrar que fumar não é mais um padrão possível, é importante encontrar alternativas para que o inconsciente continue tendo o prazer que vamos “tirar dele” ao parar de fumar. A hipnose permite as duas coisas: uma rápida e definitiva mudança de padrões (ressignificação) e a possibilidade de substituir rotinas e gatilhos para manter os prazeres, as recompensas que o fumante tem ao realizar o ritual de fumar.

Sempre paro de fumar e acabo voltando

Este efeito que muitos fumantes experimentam é muito parecido com o “efeito sanfona” daqueles que querem emagrecer. A estrutura é a mesma: a pessoa começa uma dieta, emagrece mas acaba voltando o peso inicial ou até ganhando ainda mais peso. O fumante para de fumar por um tempo mas acaba voltando, geralmente em situações difíceis e/ou que aumentam a ansiedade. O motivo é que ao parar de fumar sem a estratégia correta, acabamos mantendo alguns gatilhos ocultos que em algum momento são novamente disparados inconscientemente  e acabamos retomando os antigos padrões. Com a hipnose isso pode ser evitado!

As associações inconscientes

Muitas são as possíveis associações que um fumante faz em relação ao cigarro. As mais comuns são: cigarro acalma, cigarro me ajuda a socializar, cigarro me dá confiança, cigarro é como um amigo, o cigarro sempre me ajuda nos momentos difíceis…

Os fumantes mais antigos (que hoje têm entre 35-45 anos) podem sofrer ainda mais na hora de parar de fumar porque a propaganda de cigarro nas décadas de 70-80 tinham muitos gatilhos relacionando o cigarro à criatividade, saúde, poder, status social e econômico e tudo isso vai sendo absorvido pela mente inconsciente e dificulta ainda mais na hora de abandonar o vício. Para o inconsciente, aquilo que parece ser, é. Então inconscientemente acreditamos que cigarro é sim sinônimo de sociabilidade, saúde, status, poder… Não adianta querer resolver o problema de forma consciente e é por isso que a hipnose pode ajudar tanto!

Quer parar de fumar?

Não existe mágica. A hipnose ajuda, mas não faz nada sozinha. Você precisa querer! E se você que está lendo este post quer parara de fumar mas não se acha forte ou capaz o suficiente, entre em contato com a gente e vamos ajudar você!

(31) 99587-7574 | [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *